Edições Natureza © - Todos os direitos reservados. 2.003 - 2.011

 

 

   Maçã  - Pyrus Malus

 

 

COMPOSIÇÃO QUÍMICA : Calorias, água, hidratos de carbono, proteínas, amidos de fruta, gorduras, sais minerais, vitaminas A,B1,B2,B5,C, potássio, fósforo, sódio, magnésio, enxofre, cálcio, silício, ferro e cloro, provou-se a presença do ácido salicílico e de alumínio.

Em numerosos cruzamentos com tipos da Europa, e da Ásia, apareceram as variedades hoje conhecidas, que passa de 600. Pertence à família das Rosáceas.

USO MEDICINAL : A maçã é um depurativo do sangue. Em virtude do seu conteúdo em ácido málico, elimina os detritos provenientes do metabolismo.

A maçã é digestiva. Em todos os lugares se diz que a maçã é bom para o estômago. Madura, cura a hipercloridria. É um alimento de mérito as dispepsias infantis.

A maçã crua ou assada, é peitoral. Na tuberculose, na bronquite e na asma, dá resultados especiais, graças ao seu conteúdo em ferro. O caldo de maçã cura os catarros pulmonares. De modo geral, maçã é bom para as afecções das vias respiratórias.

As afecções da garganta em geral se combatem com uma dieta de maçã acompanhada de gargarejos de suco de maçã. Quentes, curam a rouquidão.

O suco de maçã também combate a difteria, as febres, os cálculos do fígado e dos rins, as inflamações da bexiga e do aparelho urinário, os catarros intestinais, os transtornos da gravidez. O purê de maçã  combate as palpitações do coração.

Para curar as inflamações dos olhos, lavam-se duas vezes por dia com uma mexa de algodão mergulhada em suco de maçã ácida.

A maçã cozida em forma de geléia é bom ungüento para as dores reumáticas. Fricciona-se as partes afetadas, livremente, a qualquer momento.

A maçã é uma excelente fruta alcalina e terapeuticamente eficaz em todas as condições de acidose, gota, reumatismo, icterícia e em todos os transtornos do fígado e da vesícula, bem como  na enfermidades dos nervos e da pele, causadas por um fígado preguiçoso, pela hiperacidez e por estados de intoxicação.

LONDRES -- Cientistas norte-americanos descobriram que a maçã, uma fruta rica em fitoquímicos como flavonóides e polifenoles, poderia contribuir no combate ao câncer. 

Ao estudar a casca e a polpa da maçã, pesquisadores concluíram que 100 gramas de maçãs frescas podem ser mais benéficas que um comprimido de 1.500 miligramas de vitamina C, considerada saudável por seus efeitos antioxidantes. 

"Nossa pesquisa indica que o consumo de antioxidantes naturais diretamente da fruta fresca pode ser mais eficaz que um suplemento alimentar", disseram os cientistas da Universidade de Cornell, em um informe publicado no semanário Nature. 

Em testes de laboratório, os pesquisadores concluíram que extratos retirados da casca da maçã inibiam o crescimento das células cancerígenas em cerca de 43 por cento e os provenientes da fruta em si reduziam esse aumento em 29 por cento. 

Testes similares com células de câncer de fígado resultaram ainda mais eficazes. Extratos da casca reduziram o crescimento dessas células em 57 por cento e os da polpa em 40 por cento. 

"A ciência tenta isolar compostos individuais, como a vitamina C, a vitamina E e o betacaroteno, para determinar se estes podem trazer benefícios como antioxidantes ou anticancerígenos", afirmou o professor Rui Hai Liu, um dos autores do estudo. 

"Mas, não é possível se combater o câncer por si só e se deve levar em conta a combinação de flavonóides", explicou. 

"O que nossa pesquisa revela é que a combinação de fitoquímicos tem um papel importante nos processos antioxidante e anticancerígeno". 

Os antioxidantes combatem as moléculas denominadas radicais livres, que prejudicam as membranas celulares, acelerando o processo de envelhecimento e deixando o organismo mais vulnerável a uma série de doenças, entre elas o câncer. 

O estudo foi financiado pelo Programa de Desenvolvimento para a Pesquisa da Maçã e pela Associação de Produtores de Maçãs do estado de Nova York. 

Os cientistas também descobriram que a quantidade de fitoquímicos presentes nas maçãs pode variar dependendo do ano, da região e da temporada.

Catarro gastrintestinal, disenteria ou paratifo. A maçã incha, absorvendo água e produtos intestinais tóxicos. O grande conteúdo em tanino da maçã atua como adstringente contra inflamação. Em casos de diarréia e disenteria infantil. A pectina encontrada na casca da maçã quando na corrente sangüínea tem a propriedade de acelerar o processo de coagulação, o que a torna um remédio eficaz para a hemofilia (hemofílicos) - lavar bem a casca devido a aplicação de agrotóxicos. Para inflamações renais, hidropisia, doenças do coração e dos vasos, favorece ainda os rins e o fígado. 

Usada também em regimes de emagrecimento. Para anêmicos e intelectuais devido ao arsênio, ferro e fósforo. A criança que comer a maçã todos os dias ficará protegida contra as infecções. Remédio tônico e sedativo, o suco é refrescante.

A prisão de ventre é tratada com êxito, pela sidra de maçã, e em todas as enfermidades inflamatórias do sistema nervoso central. Se usada diariamente exerce um efeito fortalecedor e tônico, que convém ser utilizado como reforço na gota, reumatismo, doenças de fígado e rins, hipertensão, transtornos cardíacos e erupção cutânea.

Pelo seu conteúdo em fósforos constitui a infusão de maçã um alimento natural para o sistema nervoso, especialmente para as crianças.

Intelectuais e doentes deveriam substituir o café e o álcool pelo suco de maçã.

OBSERVAÇÃO
Dar refrigerante para criança é o mesmo que condená-la a problemas gástricos, gases, cáries, obesidade, diabetes, etc...  quando esta for adulta.
Evite problemas de doença e dê suco de maçã  (não é pedir muito pela criança! ou é!!)

 



APRENDA A FAZER LIGAÇÕES DE GRAÇA PARA TELEFONES FIXOS COM ADPHONE

Muito bom é facil de usar, testado e aprovado faz ligações grátis para telefones de todo mundo.

Medicina Alternativa®