Edições Natureza © - Todos os direitos reservados. 2.003 - 2.015

 

 

   Guaraná   - Paullinia Cupana HBK

 
 

O guaraná pertence à família das Sapindáceas. É uma planta de origem tropical, especialmente na Amazônia, tendo como partes utilizáveis as sementes.
O guaraná é um cipó lenhoso de grande tamanho - até 10 metros -, cresce espontaneamente na Amazônia. Na Bahia, onde é cultivado, apresenta-se como um pequeno arbusto.

Guaraná, nome dado pelos índios é um importante legado da civilização aborígene ao bem estar da humanidade. Os índios principalmente os maués, consideram-no planta sagrada. Quando saiam para as lutas tinham o guaraná como suprimento de guerra. Durante o longo percurso que separavam as aldeias, mastigavam a semente para aumentar sua vitalidade.

Mecanismo de ação do guaraná

O guaraná contém substâncias estimulantes, em particular a cafeína, assim como grande quantidade de taninos, que tem ação sobre a função intestinal, servindo para tratar de diarréias. Pela presença de xantinas atua sobre a circulação promovendo uma vasodilatação por ação direta sobre a musculatura vascular.
As metil-xantinas tem um efeito pronunciado sobre o metabolismo celular, estimulando os processos químicos associados a musculatura e ao sistema nervoso central.
Sobre o músculo estriado tem ação a cafeína, que promove maior produção de ácido lático, aumentando o consumo de oxigênio e como conseqüência há uma contração muscular mais forte. Esses efeitos são associados a uma liberação espontânea prolongada de calor, a qual dura até depois do músculo relaxado.
Na totalidade de suas propriedades torna-se tônico eficaz, recuperando o organismo.

Indicações de uso do Guaraná

Os indígenas utilizavam o guaraná como digestivo – carminativo e espasmolítico -, contra diarréias e desinterias sanguinolentas.
Dentre as várias indicações de uso do guaraná destacam-se em casos de esgotamento, astenia, depressão nervosa, no combate à enxaqueca, perturbações gastrointestinais como dispepsias, flatulência, fermentações anormais e diarréia. O guaraná auxilia também em caos de envenenamento por depressores.
O guaraná atua em nosso organismo como estimulante, energético, adstringente, afrodisíaco e tônico.

Contra- indicações

O guaraná por se tratar de um fitoterápico estimulante é contra-indicado em casos de úlcera péptica ativa e hipertensão. A cafeína existente no guaraná pode causar úlcera péptica em pacientes suscetíveis.
Em relação ao seu uso durante a gestação e lactação não existem referências na literatura consultada, por isto em caso de dúvidas em relação a sua ingestão consulte seu médico.

Precauções

Indivíduos sensíveis à cafeína, ingerir o guaraná junto com alimentos.
Portadores de problemas cardíacos e hipertensos devem usa-lo sob orientação médica.
Em caso de hipersensibilidade ao guaraná, recomenda-se descontinuar o uso.
 


Medicina Alternativa®