Edições Natureza © - Todos os direitos reservados. 2.003 - 2.015

 

 

   Gengibre - Zingiber Offinate

 
 

Zingiber officinale Zingiber é um gênero de cerca de 100 espécies de plantas perenes nativas na Ásia tropical. Todas são semelhantes a canas e têm rizomas aromáticos. Gengibres de vários tipos são cultivados comercialmente em todas as regiões mornas, notadamente na Jamaica que produz alguns dos melhores. Rizomas frescos, adquiridos para tempero, podem ser cultivados em recipientes como plantas de folhagens exóticas e ainda render uma provisão adicional de rizomas quando as canas secam no inverno. O nome Zingiber vem do grego "zingiberis", gengibre.

Zingiber officinale é uma planta decídua, perene, com espesso rizoma ramificado, com um robusto talo vertical e folhas lanceoladas pontiagudas. Flores verde-amarelo, com um lábio cor purpúrea manchado de amarelo, aparecem no verão e são seguidas por três cápsulas carnosas. Zingiber officinale já era cultivado desde tempos antigos para fins medicinais e culinários. Era considerado um artigo sujeito a taxação pelos romanos nos anos 200. Foi mencionado na literatura médica chinesa durante a última dinastia de Han (25-220 DC). Na medicina Ayurvédica, Zingiber officinale é conhecido como "medicamento universal" e, tanto na medicina Ayurvédica como na chinesa, está presente em aproximadamente a metade de todas as prescrições. Gengibre é rico em óleos voláteis, gingerol e shogaol. Shogaol, que é um produto da quebra do gingerol produzido durante a secagem, é duas vezes mais pungente que o gingerol. Então o Gengibre seco é mais quente que o fresco e é usado para propósitos diferentes na medicina chinesa. Zingiber officinale também é de importância mundial como tempero. Outras espécies usadas para fins culinários incluem: os do sudoeste asiático, Zingiber cassumar, Zingiber mioga (gengibre japonês) que tem um aroma parecido com o da bergamota e Zingiber zerumbet (gengibre selvagem ou gengibre amargo) que é uma espécie da Indo-Malasia. Zingiber zerumbet contém zerumbone, um componente citotóxico usado na China para tratar câncer.

As partes usadas são os rizomas e óleo; as plantas precisam de uma estação de crescimento de 10 meses para ótima produção de rizoma que são colhidos quando os ramos secaram e a planta está dormente. Eventualmente é colhido durante a estação crescente, para usos onde a falta de fibras é importante. Os rizomas maduros são descascados ( alvejados), ou deixados com cascas (cobertos) antes de serem armazenar inteiros, ou macerados para uso em infusões, decocção, tinturas e pós. O óleo é destilado de rizomas secos não descascados. É uma erva pungente, adocicada, aromática, aquecedora, expectorante, que aumenta a transpiração, melhora a digestão e a função do fígado, controla náusea e vômitos, tosse, estimula a circulação, relaxa espasmos e alivia dor.

A erva é usada medicinalmente, interiormente para enjôo de movimento, náusea, enjôo matutino, indigestão, cólicas, calafrios abdominais, resfriados, tosses, gripes e problemas circulatórios periféricos. Não deve ser dado aos pacientes com queixas de inflamações na pele, úlceras da área digestiva ou febre alta. Externamente para dor espasmódica, reumatismo, lumbago, cãibras menstruais e deslocamentos. Freqüentemente combinado com Rheum palmatum e Gentiana lutea para reclamações digestivas. Na medicina chinesa, interiormente, para tosses, resfriados, diarréia, vômito e dor abdominal associada ao resfriado (rizoma fresco), hemorragia uterina e sangue na urina (rizoma fresco carbonizado); abdômem inchado e edema (casca do rizoma); frieza associada com choque, perturbações digestivas que surgem de energia deficiente do baço, e bronquite crônica (rizoma seco). Os rizomas novos e frescos (gengibre verde) são usados na culinária e consumidos cru, preservados em xarope, e doces, também usado em molhos picantes, pepinos em conserva, pratos de carne e peixe, sopas e marinadas. Gengibre em conserva é usado na arte culinária japonesa, especialmente para temperar sushi. Gengibre seco e moído e também o óleo é usado como condimento para dar aroma e sabor a bolos, biscoitos, molhos e bebidas leves. Óleo aromático é usado na perfumaria.



Medicina Alternativa®