Edições Natureza © - Todos os direitos reservados. 2.003 - 2.015                                                  

 

 

   Cajú  - Anacardium Ocidentalis

 

 

COMPOSIÇÃO QUÍMICA: Calorias, água, hidratos de carbono, proteínas, gorduras, sais, fósforo, cálcio, ferro.

USO MEDICINAL :A casca da castanha de caju encerra um óleo de cheiro forte, acre e cáustico, conhecido como cardol ou resina de caju, da qual se extrai o ácido anacárdico.

O óleo de caju, segundo o Dr. E. Magalhães, tem servido para cauterizar excrescências, avivar dardos, modificar úlceras, acalmar a dor de dente e, no tratamento da lepra, foi usado como cáustico destruidor dos lepromas.

Uma vez que as feridas estejam perfeitamente livres das carnes esponjosas, pus e coágulos sanguíneos, aplicam-lhes o decocto das folhas do cajueiro quando novas, que, graças a sua propriedade levemente adstringente e vulneraria, promove a cicatrização.

O sumo das amêndoas frescas, aplicado sobre o calos e verrugas, promove a sua extirpação em poucos dias de tratamento continuado. Empregam-se ainda no combate ás oftalmias de origem escrofulosa. Assim, não duvidamos de que possa ter utilidade como inseticida, porque os antigos já costumavam esfregar seus móveis com ele para matarem ou evitarem o caruncho.



Medicina Alternativa®