Edições Natureza © - Todos os direitos reservados. 2.003 - 2.015                                                  

 

 

   Beldroega  -  Portulaca Oleracea L.

 

 

COMPOSIÇÃO QUÍMICA : Calorias, água, hidratos de carbono, proteínas, gorduras, sais. Vitaminas : A, B1,B2,B5,C.

USO MEDICINAL : É refrescante, mucilaginosa, emoliente, diurética e vermífuga. É também laxante, emenagoga, soporífica.

H. Leclero diz que essa planta opera como emoliente nas irritações da bexiga e as vias urinárias. Elimina também as pedras da bexiga.

As folhas da beldroega, diz o Dr. Pio Font Quer, misturadas com folhas de violeta e tanchagem, e com polpa de abóbora, maceradas em azeite de oliva, e aquecidas levemente, até que tenha desaparecido a umidade supérflua, servem para preparar um ungüento bom para combater toda a classe de inflamações.

O Dr. Leo Manfred afirma que beldroega é bom remédio para as afecções agudas e crônicas do fígado, da bexiga e dos rins, casos em que se usa o decocto concentrado, o qual também favorece a lactação.

Preparados por decocção ou infusão, os talos, segundo o Dr. Teófilo Luna Ochoa, se empregam para curar a icterícia.

A beldroega cura o ardor e a acidez do estômago, caso em que se toma seu suco em mistura com decocto de tanchagem.

Em forma de cataplasmas quentes, a beldroega é eficaz contra as pontadas nos pulmões; e, em cataplasmas frias, alivia a dor das queimaduras. Aplicadas topicamente, facilita a cicatrização das feridas.

Em forma de saladas. é boa para combater o escorbuto e é recomendada ás crianças débeis.

As folhas da beldroega, diz o Dr. Pio Font, acalmam as nevralgias.

O suco dessa planta combate a erisipela e as inflamações dos olhos.

As sementes expulsam o vermes intestinais 



Medicina Alternativa®