Edições Natureza © - Todos os direitos reservados. 2.003 - 2.014

 

 

 

   Azeitona  -  Olea Europaea

 

 

COMPOSIÇÃO QUÍMICA: Calorias, água, hidratos de carbono, proteínas, gorduras, sais, vitamina A,B1,B2,C,potássio, sódio,cálcio,fósforo,silício,magnésio,cloro,ferro.

USO MEDICINAL : A azeitona é um alimento excelente para os órgãos internos. Convém aos tuberculosos e aos que sofrem de outras afecções do peito. Recomenda-se também contra a asma. As pretas são preferíveis as verdes.

Excitante alimentar poderoso, a azeitona faz bem para o fígado. Vários médicos receitam a água das latas de azeitona em casos de envenenamentos. Cura também a embriaguez alcoólica.

Em casos de congestão cerebral, recomenda-se ferver um punhado de azeitonas em um litro de água do cozimento em clister.

A azeitona madura, esmagada, aplicada topicamente, tem efeito resolutivo nos abscessos.

Nas queimaduras aplicá-se, com bons resultados, a polpa da azeitona amassada.

O azeite de oliva também é muito benéfico nas queimaduras. Batem-se duas colheres de azeite com uma clara de ovo e aplicá-se essa mistura. Renova-se a aplicação periodicamente.

Em maceração com alho, o azeite de oliva é um grande desinfetante do aparelho digestivo (uso interno) e um remédio para as dermatoses (uso externo).

Nos casos de úlcera gástrica, dispepsia, colite mucomembrasosa, intoxicações pelo chumbo,... dá resultados excelentes. Não deve, porém, usar-se nas intoxicações pelo fósforo e pelo iodo...

Para expulsar espinhas, ossos ou qualquer outro corpo duro que fique preso na garganta, toma-se bastante azeite para provocar náuseas e vômitos.

É nas cólicas hepáticas e nos cálculos biliares que o azeite de oliva tem sido usado com grande êxito...  Com dose média para estes casos, podem ingerir-se progressivamente de 100 até 200 gramas de azeite com suco de limão, em jejum. Começa-se com 50 gramas e vai-se aumentando a quantidade em 25 gramas cada vez que se toma, até que se chegue aos 200 gramas, e depois suspende-se por 15 dias para evitar o fastio. Este simples remédio precipitará a expulsão dos cálculos. . .

Hoje se emprega o azeite  de oliva como reconstituinte e tônico, em diversas afecções, particularmente na tuberculose.

Na cólera da bons resultados, pois combate magnificamente as diarréias originadas por esta enfermidade.

Contra a estranguria e as cólicas nefríticas, dá excelentes resultados o azeite de oliva com gema de ovo e suco de limão . . .tudo emulsionado . . .

Como vermífugo usa-se também com bom êxito. . .

É nocivo consumir o azeite em frituras ou cozimentos, e pior ainda é quando se emprega em grande quantidade...

Contra a afonia e as inflamações da garganta, fazem-se gargarejos com a emulsão de azeite, gema de ovo e suco de limão, bem batidos...

Contra  a hodropsia renal, são eficazes as fricções ou as compressas com puro azeite de oliva quente....

Também dá bons resultados, nas dores reumáticas, a fricção com azeite quente.

Em caso de convalescença da escarlatina. é bom aplicar a criança fricções com azeite de oliva.

Contra a erisipela não há nada melhor

Quando aparecem dores musculares provocadas por resfriamento, ou inchações dolorosas , friccionam-se com azeite, as partes afetadas.

Erupções cutâneas, provenientes de impurezas sanguíneas,desaparecem com a aplicação de azeite quente.

Na otite e na otalgia aplicam-se gotas de azeite no ouvido.

o suco fresco das folhas da oliveira é excelente remédio contra a diarréia, a disenteria e a leucorréia. Dose: uma colherada.

Em casos de ferimento, esse suco age como cicatrizante. Na supuração dos ouvidos, introduzem-se diariamente três gotas.

Contra o reumatismo, a gota e a hipertensão arterial, usá-se o decocto das folhas.

Dose:30 gramas para um litro de água. Ferve-se até que a água fique reduzida para a metade. Toma-se uma ou duas xícaras por dia.

As folhas verdes, mastigadas de manhã, em jejum, são úteis na gengivite e nas inflamações da boca em geral.

O infuso das folhas e da casca do tronco tem efeitos febrífugos e vermífugos.

As cataplasmas de folhas secas, bem amassadas, em mistura com melado, combatem a sarna, a erisipela, as chagas, o antraz, e as erupções cutâneas em geral.

O infuso das folhas e da casca é bom remédio contra as feridas e chagas.



Medicina Alternativa®